Conheça os benefícios corporativos que diminuem a rotatividade de pessoal

Tempo de leitura: 8 minutos

Como você avalia o fluxo de entrada e saída de funcionários da sua empresa? Vocês estão sendo bem-sucedidos em manter os colaboradores trabalhando na organização por vários anos? Ou a contratação de novos funcionários costuma ser uma preocupação frequente?

A taxa de rotatividade nas empresas brasileiras ficou em 38,5% no ano de 2016 – um índice menor do que nos anos anteriores, mas que continua muito alto.

Esse alto fluxo de entrada e saída de funcionários em uma empresa afeta diretamente na produtividade e na qualidade dos serviços prestados. Mas, além das dificuldades operacionais, o turnover também impacta nas finanças da empresa, representando altos custos.

Veremos neste artigo o quão custoso o turnover é para uma organização e como os benefícios corporativos podem diminuir a rotatividade de pessoal na sua empresa!

O custo do turnover para a sua empresa

Quando você contrata um novo funcionário, é preciso realizar toda a sua capacitação e fazer uma introdução aos hábitos e culturas da organização. É somente depois de algumas semanas – ou até meses – que ele conseguirá desenvolver o seu trabalho de forma plena.

Agora imagine que apenas alguns meses depois de começar a trabalhar de forma efetiva esse funcionário decida deixar a sua empresa. Todos os recursos investidos nele vão por água abaixo e você terá que contratar e capacitar outro empregado para colocar em seu lugar. Um grande gasto de tempo e recursos, não é?

É muito difícil estimar o custo exato do turnover, pois pode variar muito entre uma e outra empresa. O fato é que muitos gestores consideram como custo do turnover apenas os gastos para realizar uma nova contratação, quando existem uma série de fatores que também sofrem o impacto da rotatividade de pessoal.

Para que você tenha uma noção aproximada dos recursos consumidos pela alta rotatividade de funcionários, confira os principais aspectos a serem considerados:

  • Despesas com a demissão do colaborador
  • Seleção, treinamento e integração do novo funcionário
  • Tempo do pessoal do RH envolvido no processo
  • Perdas na produção até o novo funcionário ser contratado e capacitado
  • Queda na qualidade até que o colaborador contratado se adapte completamente
  • Tempo do gestor no processo de feedback e desligamento
  • Perda do investimento realizado no treinamento, capacitação e desenvolvimento do profissional desligado

Os custos com a admissão e capacitação de um novo funcionário já são bem altos, mas somados à queda na produtividade e ocupação de outros profissionais que poderiam exercer outras atividades, tornam-se ainda maiores. O turnover pode ser um dos grandes responsáveis por dificuldades financeiras de uma empresa sem que o gestor note!

Reduza a rotatividade com benefícios corporativos

A redução do turnover pode ser obtida através da adoção de uma série de atitudes que buscam aumentar a satisfação dos colaboradores dentro da empresa – ou seja, a entrega de benefícios corporativos. Vamos conferir quais são essas atitudes?

  • Encontre as pessoas certas. Além de levar em conta a competência para o desenvolvimento do trabalho desejado, você precisa ter a certeza de que o funcionário contratado se encaixa com a cultura da sua empresa. Caso contrário, por melhor que seja o profissional, ele não ficará por muito tempo.
  • Dê preferência aos profissionais versáteis. Não exite em contratar pessoas com talento, habilidade e sabedoria inatas para trabalhar em praticamente qualquer posição, mesmo que você não tenha atualmente a melhor posição disponível para ele. Essas pessoas versáteis e competentes podem ajudar a reduzir a rotatividade dos funcionários.
  • Ofereça um pacote de benefícios atraente. Não é somente o valor do salário que é importante para um funcionário. Todo o conjunto de outros benefícios impacta na sua satisfação: vale-alimentação, bônus por produtividade, seguro de vida, horários flexíveis, plano de saúde, auxílio para estudos, área de lazer, entre outros.
  • Promova o crescimento pessoal. Os funcionários não querem apenas ir até uma empresa, trabalhar 8 horas por dia e receber um salário. Eles desejam se sentir útil e crescer como pessoas e profissionais. Por isso, você pode dar oportunidades para que eles utilizem e desenvolvam as suas habilidades através de projetos interdisciplinares, treinamentos, apresentações, trabalhos em equipe, eventos e outras atividades.
  • Dê valor aos funcionários. Demonstre respeito pelos colaboradores o tempo todo e procure ouvir o que eles têm a dizer. Estimule uma comunicação bilateral e utilize as sugestões recebidas.
  • Reconheça o sucesso. Quando toda a empresa ou um setor específico obtiver bons resultados, não deixe de ressaltar isso. Ter um bom trabalho reconhecido ajuda o funcionário a querer continuar trabalhando na sua organização.
  • Saiba criar momentos de descontração. Apesar de o foco de uma empresa ser trabalhar e obter bons resultados, é preciso saber criar momentos de descontração, em que os funcionários possam esquecer um pouco do trabalho e viver momentos divertidos.
  • Seja flexível. Dê condições as condições ideais para que os seus funcionários possam criar um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Afinal de contas, é preciso lembrar que eles não vivem somente para trabalhar.
  • Crie tradições. Comemorar datas comemorativas ou criar tradições próprias da sua organização são medidas capazes de criar um ambiente leve e propício para o trabalho. Isso mantém os funcionários felizes com a sua rotina.

A importância do onboarding

Quando você contrata um novo funcionário, pode levar um bom tempo até que ele tenha condições de desenvolver um bom trabalho. É preciso capacitá-lo para o trabalho a ser exercido e integrá-lo no ambiente da empresa, certo? É para facilitar essa rotina que existe o onboarding.

Imagine que você está indo para o seu primeiro dia de trabalho em uma nova empresa. O que será que eles esperam de você? Quais serão as atividades que você desenvolverá? Como são os seus colegas de trabalho? Quais são as rotinas daquela organização? Todas essas perguntas geram insegurança e podem afetar a adaptação.

Agora imagine que você chegue nessa empresa e seja recepcionado por um colega que será o seu guia, apresentará toda a empresa, falará sobre as suas atividades, mostrará o seu local de trabalho e ficará a disposição para ajudá-lo em tudo o que for preciso. Você já começa a sentir-se em casa, não é?

Por essa razão o onboarding pode ser um grande diferencial para reduzir a rotatividade de funcionários em uma empresa. O funcionário que começa com o pé direito tem tudo para adaptar-se facilmente à cultura da organização e sentir-se à vontade para realizar o seu trabalho.

Para colocar o onboarding em prática você pode adotar as seguintes práticas:

  • Elabore uma programação. A melhor coisa para um novo funcionário é chegar na empresa e saber que existe uma programação para o seu primeiro dia. Isso ajudará a diminuir as expectativas e começar a aprendizagem.
  • Defina uma pessoa para acompanhar o funcionário. Designar uma pessoa para acompanhar o novo funcionário ao longo dos primeiros dias fará com que ele tenha alguém em quem confiar e conversar em caso de dificuldades. Isso é muito importante para que ele se sinta seguro no ambiente corporativo.
  • Apresente os principais executivos. Apresentar o novo funcionário aos principais executivos da empresa cria uma aproximação entre o empregado e os gestores – o que deixa o novo colaborador mais à vontade e reforça o respeito mútuo entre todos os níveis hierárquicos.
  • Introduza a cultura da empresa. Apresente as principais características e rotinas da empresa, reforçando os principais valores trabalhados. Isso será muito importante para a ambientação desse novo funcionário.
  • Organize o local de trabalho adequado. Possuir um local reservado para o novo funcionário fará com que ele se sinta aguardado pela empresa e já fará com que ele seja introduzido ao trabalho que executará.
  • Crie um manual. Entregar um pequeno manual com as principais informações da sua empresa pode ser uma ótima forma de receber um novo funcionário. Ele pode conhecer um pouco mais sobre os ideais da empresa, o funcionamento dos processos internos, a utilização de sistemas específicos e a importância da sua atividade para a organização.

Como você avalia a taxa de rotatividade de funcionários da sua empresa? Será que é possível reduzi-la com a utilização de benefícios corporativos? Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *