Melhores práticas de segurança de dados nas empresas

Tempo de leitura: 7 minutos

Você lembra de quando bastava guardar os documentos confidenciais da empresa em um armário chaveado para saber que eles estavam em segurança? Somente quem tinha autorização poderia consultá-los e, para certificar-se disso, bastava tomar cuidado com a segurança física.

Os tempos mudaram e agora é preciso lidar com computadores, internet e informações armazenadas na nuvem. É cada vez mais difícil ter certeza de que todas as informações estão seguras, pois são muitas pessoas acessando um ambiente que pode apresentar várias vulnerabilidades.

É preciso ter precaução extrema com as informações da organização e também todas informações relacionadas aos clientes que estejam em posse da empresa. Basta um deslize para que toda a confiabilidade de um negócio vá para o fundo do poço.

Pensando na preocupação que os gestores enfrentam em relação ao assunto, apresentaremos neste artigo as melhores práticas de segurança de dados nas empresas.

Rotinas do dia a dia

Muitas empresas preocupam-se demais com a instalação dos melhores softwares de proteção e com a criptografia de seus arquivos, mas acabam deixando de lado as medidas básicas de segurança. Essas pequenas ações podem ser tão – ou até mais – importantes do que implantar medidas de segurança contra as novas táticas de invasão.

Por isso, vamos começar abordando práticas básicas de segurança de dados que você e os seus colaboradores devem adotar.

Sistemas sempre atualizados

Invista tempo na atualização e manutenção dos seus sistemas. Essa simples ação é bastante efetiva na proteção da sua rede corporativa, pois cada atualização traz algumas correções de falhas e vulnerabilidades.

Senhas fortes

Evite a utilização de senhas curtas ou que contenham informações fáceis de ser adivinhadas – como o nome do seu filho ou a sua data de nascimento. Procure criar senhas com mais de 8 caracteres que combinem letras, números e símbolos. Quanto mais complexa a senha, mais difícil será de adivinhá-la.

Limitação de acesso

Por que dar acesso a informações que não fazem parte do trabalho de um funcionário a ele, não é mesmo? O ideal é limitar o acesso dos dados de acordo com a utilização de cada usuário ou setor da empresa. Dessa forma, diminui-se o risco do uso de informações de forma indevida.

Bloqueio de saídas de informações

Da mesma forma que é preciso limitar o acesso a alguns dados, uma boa prática de segurança é o bloqueio de saída de informações. Qualquer aplicativo ou ferramenta que permita a saída de dados sem o monitoramento rigoroso da empresa – como e-mails pessoais ou nuvens públicas – deve ser desabilitado para evitar possíveis vazamentos.

Separe os arquivos mais importantes

Não vale a pena investir o mesmo esforço em proteger os arquivos de planejamento da festa de fim de ano da empresa como os relatórios financeiros e estratégicos, por exemplo.

O mais indicado é separar documentos que contenham informações mais importantes dos demais e criar uma barreira diferenciada de proteção.

Faça backups

Fazer backup é a prática de salvar os arquivos em um local diferente do computador onde estão hospedados. Pode ser feito em um outro computador, um HD externo ou então na nuvem. Essa prática pode ser realmente salvadora. Imagine só como seria perder todas as informações da empresa em um incêndio, por exemplo.

Monitoramento

É essencial que seja feito um monitoramento das atividades dos colaboradores, principalmente em relação a entrada e saída de arquivos do sistema corporativo. Para aqueles que lidam com informações críticas e sigilosas, o controle deve ser ainda mais rigoroso.

Política de segurança

Crie uma política de segurança que seja difundida entre os colaboradores, incentivando práticas de proteção de dados. Muitas vezes os funcionários podem comprometer a segurança das informações por acidente. Uma política de segurança ajuda a evitar essas situações.

Práticas de segurança de dados

Depois de passar pelas rotinas básicas de proteção, é hora de vermos algumas das práticas de segurança de dados mais complexas e que aumentam ainda mais a defesa da organização!

Criptografe as informações essenciais

A criptografia é essencial para proteger os dados mais importantes e ajudar a prevenir perdas por conta de roubos ou furtos de equipamentos. Por isso, todas as informações vitais armazenadas pela organização devem ser criptografadas.

Use certificados digitais

Os certificados digitais atestam a autenticidade e segurança de um website. Eles ajudam na proteção das informações inseridas pelos clientes e ainda transmitem segurança para quem está acessando o site. Mais informações aqui. 

Utilize o Data Loss Prevention

O Data Loss Prevention – ou simplesmente DLP – é uma solução que permite que você descubra onde os seus dados estão armazenados na nuvem, em dispositivos móveis e nos ambientes locais. Além disso, ele monitora como esses dados estão sendo utilizados dentro e fora da rede da empresa e os protege contra vazamento ou roubo.

Utilize filtro de spam nos servidores de e-mail

Utilize filtros de spam para evitar e-mails indesejados chegando na sua caixa de entrada e na de seus colaboradores. O ideal é que essa medida seja acompanhada de ações para a educação dos funcionários em relação à identificação de mensagens indesejadas que ultrapassem o filtro.

Softwares e hardwares de segurança

Para a sua segurança ficar completa é indispensável a utilização de firewall, antivírus, sistema de detecção de intrusão, e HoneyPots (ferramenta que simula falhas de segurança para colher informações sobre o invasor).

Essas medidas ajudam a rastrear e impedir a ação de vírus, invasão de terceiros, ataques de DoS – que tornam os recursos de um sistema indisponíveis para os seus utilizadores – e demais tentativas de ultrapassar a segurança da organização.

Segurança física

De nada adianta ter os melhores softwares de proteção e adotar práticas de segurança se as mídias físicas ficarem vulneráveis. Confira algumas medidas para garantir também a segurança física dos seus dados.

Cuide da segurança física de seus servidores

Os servidores que armazenam as informações da organização devem ser protegidos por barreiras físicas e monitoramento. Além disso, seu acesso deve ser limitado a pessoas autorizadas. O ideal é que seja mantido um registro com todos os usuários para que seja possível rastrear a origem de qualquer desconformidade.

Evite carregar informações importantes em dispositivos móveis

Você investe grandes quantias na segurança da sua empresa, mas carrega o seu notebook com informações vitais para onde quer que vá. Se ele for roubado, extraviado ou corrompido, todas as medidas de segurança adotadas irão por água abaixo.

Por isso, evite carregar informações importantes em dispositivos móveis. Isso vale para notebooks, smartphones, pen drives e HDs externos. Sempre que for preciso acessar os dados de um novo local, armazene os arquivos na nuvem.

Considere eventos da natureza

É sempre bom imaginar os piores cenários possíveis como forma de prevenção. Por isso, tenha em mente que pode ocorrer um incêndio, uma inundação ou qualquer outro imprevisto que foge ao seu controle e que pode afetar os seus servidores.

Assim, você pode reforçar a estrutura contra esses imprevistos, mas também manter sempre um backup atualizado com todas as informações necessárias.

Como você lida com a segurança de dados na sua empresa? As dicas apresentadas foram úteis para você? Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *