5 passos para construir um plano de benefícios para funcionários (que não vai pesar no seu bolso)

Tempo de leitura: 7 minutos

Os benefícios que são oferecidos aos potenciais colaboradores podem ser um fator decisivo no momento de optar por trabalhar na sua empresa. Ainda, eles funcionam como diferencial na hora de reter os talentos da sua organização. Entretanto, os benefícios também constituem um dos principais custos financeiros para os cofres da empresa.

cta-blog

Colocando tudo isso na balança, temos um fator que, sem dúvidas, merece uma grande atenção na estratégia empresarial. É fundamental saber o que oferecer aos funcionários sem comprometer o orçamento do negócio. Para isso, o programa de benefícios deve:

  • Estar centrado em objetivos claros;
  • Ser economicamente viável;
  • Ser o mais competitivo possível;
  • Diferenciar o que é obrigatório do que é opcional;
  • Encaixar-se nos demais planos empresariais.

Se você deseja otimizar o plano de benefícios para funcionários da sua empresa sem que isso pese no seu orçamento, veja os 5 passos a seguir.

1. Estabeleça metas e um orçamento

Antes de qualquer coisa, você precisa definir o que deseja oferecer para os seus funcionários e qual é o orçamento que pode ser destinado para isso. Estabelecer metas claras te ajudarão a trabalhar apenas com ideias realistas e sem ultrapassar os limites financeiros.

Você quer apenas reter os seus principais talentos? Atrair alguns novos profissionais com potencial? Ou então, profissionais renomados na sua área? Com esses objetivos definidos, fica mais fácil estruturar um plano de benefícios e estimar valores.

Lembre-se que você poderá gastar apenas o que está dentro do orçamento definido. Muitas vezes isso pode impedir a sua empresa de competir diretamente com as empresas líderes do mercado. Mas não tem problema. Como uma empresa menor você ainda tem muito a oferecer, e os seus funcionários sabem disso. O erro que jamais deve ser cometido é prometer mais do que você realmente pode cumprir. Isso, com certeza, causa muita insatisfação.

2. Conheça quais são os benefícios básicos

Você muito provavelmente já oferece uma série de benefícios aos seus funcionários. Aqueles que são obrigatórios por lei: auxílio doença, salário maternidade, décimo terceiro salário, adicional de férias, salário família, vale transporte, FGTS, entre outros.

Todas as empresas precisam oferecer esses benefícios, por isso, não se trata de um grande diferencial, não é? Porém, deixar de disponibilizá-los resultará em uma grande insatisfação dos empregados – além de ter consequências legais.

Além desses benefícios obrigatórios, há alguns outros tão comuns que os funcionários já esperam por eles e a sua ausência pode causar estranhamento, como plano de saúde e vale alimentação.

Inclua todos esses benefícios básicos no seu orçamento desde agora, afinal, você não pode deixá-los de fora. Assim, você saberá o quanto sobra para os demais benefícios opcionais.

3. Escolha os benefícios de acordo com o perfil dos colaboradores

O restante dos benefícios que você oferecerá são totalmente opcionais. Isso quer dizer que é importante traçar um perfil dos seus funcionários, identificar quais são as suas necessidades e o que os deixa motivados.

Você tem diversas opções de benefícios. As suas decisões serão apoiadas pelo perfil traçado, pelos objetivos que você já definiu e, é claro, pelo orçamento. Existem benefícios dos mais caros – como um plano de saúde para toda a família – até os mais baratos – como conceder descontos nos produtos da empresa.

Vamos ver algumas opções que você pode incluir no seu plano de benefícios para funcionários. Para isso, iremos dividi-los em categorias:

Relacionados à saúde

São aqueles benefícios que facilitam o acesso a consultas médicas e medicamentos para o funcionário e para a sua família.

  • Planos de saúde e odontológico
  • Assistência médica nas dependências da empresa
  • Desconto na compra de medicamentos
  • Programas de atividades físicas durante o expediente

Relacionados à alimentação

Os benefícios relacionados à alimentação oferecem alternativas de refeição dentro da empresa e concedem créditos para serem gastos fora dela.

  • Vale alimentação
  • Café da manhã gratuito
  • Lanchonete nas dependências da empresa
  • Refeições coletivas com atenção especial às necessidades de funcionários com problemas de saúde

Relacionados à educação

Referem-se a oportunidades de aprendizado tanto para o funcionário quanto para seus dependentes.

  • Bolsas de estudo
  • Cursos de idiomas
  • Educação para os filhos
  • Incentivo a cursos de graduação, pós graduação, mestrado e doutorado
  • Job rotation
  • Palestras e capacitações

Relacionados à carreira

Suprem as preocupações em relação à ascensão na carreira.

  • Prioridade ao recrutamento interno
  • Política de promoção com base em avaliação de desempenho
  • Aconselhamento de carreira
  • Programas de trainees

Relacionados à remuneração

São aqueles benefícios que são convertidos em dinheiro para o colaborador.

  • Remuneração variável
  • Participação nos lucros
  • 14º salário
  • Previdência privada
  • Seguros
  • Venda de produtos fabricados pela empresa com desconto

Relacionados ao ambiente e ao lazer

Benefícios que tornam o ambiente empresarial mais leve e descontraído, tornando o clima mais agradável.

  • Forte política de recepção e integração aos novos funcionários
  • Área de lazer interna
  • Promoção de festas e eventos de confraternização
  • Pesquisa de clima periódica
  • Política formal de não demissões
  • Horário flexível de trabalho
  • Jornada reduzida no verão
  • Possibilidade de trabalho à distância

4. Pense diferente

Além dessa série de benefícios que são muito comuns em grandes empresas por suprirem necessidades básicas dos colaboradores e aumentarem a sua motivação, muitas organizações apostam em benefícios diferentes, que fogem do comum e surpreendem a todos.

Um exemplo disso é a empresa Dudalina, de Santa Catarina. Uma vez a cada dois meses uma das funcionárias é sorteada para ter um “dia de princesa”. Ela recebe uma transformação no visual e ainda ganha roupas escolhidas por um personal stylist. O processo inclui massagem, manicure, maquiagem, tratamento na pele e mudanças no cabelo.

Essa é uma forma muito criativa de tornar o clima da empresa mais positivo, aumentar a autoestima das colaboradoras e deixá-las motivadas. Tudo isso, a um custo baixíssimo quando comparado a outros benefícios que são estendidos a todos os funcionários.

Outras empresas, como o Google, apostam em áreas de lazer com jogos, geladeira com comida à disposição dos funcionários, possibilidade de levar pets para o trabalho e outros pequenos mimos que tornam muito mais agradável a experiência de passar o dia dentro de uma empresa.

5. Destaque os principais benefícios e mostre o seu valor

Quando uma nova vaga para a sua empresa é oferecida, não convém listar todo o plano de benefícios para os candidatos. Mas, durante as entrevistas, pode ser uma boa ideia ressaltar os principais ou mais importantes.

Por exemplo, se você está lidando com alguém que recentemente se tornou pai ou mãe, fale sobre o seu plano de saúde extensível à família. Se é um jovem talento com vários projetos, ressalte a possibilidade de adoção de horários flexíveis e home office.

Outra prática que você pode adotar é a de entregar relatórios a respeito dos benefícios periodicamente. Dessa forma, nenhum deles passará despercebido e todos os colaboradores saberão como podem usufruir de cada um. Além disso, eles terão uma boa noção de quanto realmente estão recebendo por mês, além do próprio salário.

O que você achou das dicas para construir um plano de benefícios para funcionários? Gostou do conteúdo? Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *